“Penso, logo estou errado”

*Antes de mais nada, apesar do título, eu não vim aqui para falar que pensar te deixa infeliz e a ignorância é uma benção, não! Só fiz isso pra chamar sua atenção, tipo marketing negativo mesmo*

AAAAAH as férias. Férias, férias, férias. Aquele momento que pra você que trabalha, não te satisfaz; pra você que estuda, nada faz; e pra você que não faz nada, tanto faz. Aquela parte do ano que você chega da casa da praia que a tia vó do concunhado do irmão da tia Cotinha, que te pegou no colo quando era criança e vai exigir um convite do seu casamento, vai pra frente de espelho, mesmo que isso não faça sentido, e fica tentando olhar para suas costas, descascando a pele queimada no dia que estava nublado, mas que você não sabia da presença do mormaço. Aquele momento do ano que não existiu pra mim e que tento recompensar na época de festas, sem fazer nada, só comendo o quanto posso e sem escrever para esta mídia que estas a ler.

Época de festa de fim de ano, promessas que ninguém vai cumprir, “renovações” para esta vida medíocre e bizarra e é tempo de pensar sobre a vida, o universo e tudo mais.

Eis que, vagueando por esta terra de infelizes, haters e imagens de animais fofinhos, chamada internet, encontro este video que comenta alguns momentos da história da Terra e um pouco mais antes dela. Passando do segundo que está lendo isso e voltando aos acontecimentos da década, como a invenção dos smart phones, a terceira guerra do Iraque e talvez o que mais chocou e marcou, ONZE DE SETEMBRO.

Passando por todos esses momentos que mais nos influenciaram ultimamente como se fosse nada além de uma virgula na Bíblia, o video analisa todo o século 20, a Guerras Mundiais e Fria, bomba atômica e corrida espacial só para novamente dizer que isso que achamos tão chocante, não passa de um cisco na história da humanidade e que só foi possível por causa da “Era da Não Escrita” que os historiadores não consideram como história por não apresentar relatos oficiais, digamos assim, do que se passou – apesar de sabermos que foi nessa época que começaram os métodos da agricultura, que iniciou as pequenas comunidades, agrupamentos e por ai vai.

Pois bem, após retornar até o inicio do Planeta Terra, do Sol e pouquinho mais até o questionamento de como o universo surgiu, o video avança!

Avança para os acontecimentos futuros como a destruição da Terra, o Sol aumentando seu tamanho e depois se consumindo, a destruição dos planetas em volta dele, a morte e extinção das estrelas (já que nenhuma estrela nasce, só a existentes que morrem), a vaporização dos últimos buracos e negros e por conseguinte o fim do universo.

O fim do universo…. você já parou para pensar que um dia, daqui quackilhões de anos, aquilo que nos circunda, essa imensidão lotada de matéria negra desconhecida pelo homem, cheia de mistérios inexplorados, com uma extensão infinita, vai deixar de existir.

Aquilo que deveria nos dar uma pista de quem somos, porque estamos aqui, quem nos criou, se fomos criados por alguém em especifico, que deveria ter a resposta para tudo aquilo que nos perguntamos, vai simplesmente PUF deixar de existir.

O que me leva questionar se a existência de tudo e um pouco mais não passa de um mero acidente da mãe natureza, ou se a própria mãe natureza não é um mero acidente daquilo que deveria nos controlar, seja deus, Deus, acaso ou o Grande Macarrão Voador.

Para tentar explicar melhor minha epifania madrugal, vou chamar esta intervenção milagrosa de “Carlinhos”:

Imagine que Carlinhos tem uma caixa de areia chamada Espaço Preto Infinito e que ali ele se diverte de montão, pegando grandes bolas de pedras e metais e choca umas com as outras. Um dis então, brincando como de costume, Carlinhos pega suas 2 maiores bolinhas de gude de componentes físicos e as faz se encontrarem de frente com uma velocidade e força incrivelmente alta. Óbvio que deu merda, ele sem querer criou o universo que desencadeou muitos outros acontecimentos, como uma bola de neve de merda na vida de Carlinhos, que desde então tenta limpar a bagunça que fez, destruindo tudo o que se originou da primeira explosão.

O ponto que eu quero chegar é: Se tudo um dia morre, deixa de existir, vai pro escambau, puf desaparece, desencarna, sai do mapa, passa a faca, fatia e passa, escafedesse, deixa de existir, quer dizer então que a existência está errada! Não era para acontecer, foi um acidente e tem alguém usando todos os artifícios possíveis para consertar – E conseguiram, apesar de levar ai alguns etceteralhões de anos para concluir.

A vida não passa de um engano que estão querendo apagar

.Imagem

Anúncios

2 comentários sobre ““Penso, logo estou errado”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s