O Efeito Pokémon

Diferente do efeito borboleta, o efeito pokémon só tem esse nome porque eu só consegui fazer uma analogia boa com o jogo e tenho toda a certeza que esse efeito já foi discutido por outros e deve ter um nome muito melhor.
Eu sou um grande fã da serie pokémon, tanto dos jogos quanto do anime, porém esse ultimo perdi o interesse pela temática infantil e boba. Apesar do jogo estar intimamente ligado ao anime, não posso dizer que ele é infantil, mas sim “casual”, para aqueles momentos de tédio – tanto que todos da serie foram lançados para os videogames portáteis da nintendo, mais casual que isso impossível.
É um RPG(Role Play Game) em que você encarna um garotinho de 8~10 anos – aparentemente no Japão isso significa maior de 20 – que saí mundo afora na jornada de se tornar o mestre pokémon e ser dos mestres o melhor tchururu tchu tchuru pokemon johto(8). Pra isso é necessário que você capture, evolua e monte seu time de monstrinhos de bolso e derrote os líderes dos ginásios, conquistando 8 insígnias para liberar sua passagem no torneio contra a Liga dos 4 melhores mestres pokémons.
Acho que deu pra sacar o quanto sou fã, né? (Se não sacou ainda, veja esse post aqui)
Mas então…. Aonde tá o efeito?
Pois bem, expliquei-me-ei-vos-lhe:
Apesar de gostar muito dos jogos, uma coisa muito estranha me acontece, geralmente lá pelos 2 últimos ginásios, onde meu interesse de terminar aquela aventura desaparece – da mesma forma quando você ta morrendo de fome e vai para um Burguer King da vida e pede o maior lanche possível e meia hora depois não aguenta ouvir a palavra “comida”, mas aí ao voltar pro carro você passa em frente à um daqueles quiosques do MC Donalds que vende sorvete, compra 1 casquinha mista e ao dar a primeira lambida a sua barriga te lembra do stacker triplo com dobro de cheddar e bacon e toda sua vontade de terminar aquele sorvete some.
Acabei de explicar uma analogia fazendo uma analogia. Preciso muito de aulas de redação.
Só pra resumir o efeito pokémon: é quando você se empolga muito com um projeto que completa-lo vai te deixar feliz, mas justo quando a coisa aperta e começa a aparecer dificuldades e dúvidas no meio do processo, o desanimo e a preguiça vem e te derruba, te faz adiar ou até desistir da conclusão, por mais que o projeto já esteja praticamente completo.
Assim como acontece comigo no pokemon, onde o desinteresse aparece bem no momento em que é preciso uma maior dedicação pra evoluir os bichos e enfrentar os adversários mais poderosos, me fazendo adiar por um bom tempo o término do jogo.
Esse efeito talvez seja um rumo natural que todo projeto segue e que talvez seja ótimo passar por isso pois são nesses momentos que avaliamos se realmente vale a pena passar por tudo aquilo só pelo resultado final ou se ir por outro caminho que leve à um final totalmente diferente seja a melhor opção.
Trazendo de volta à analogia: será que derrotar a Elite dos 4 só pra ter o nome no Hall da Fama dos Mestres Pokemons é tao importante assim ou seria melhor eu mudar pro Chrono Trigger pra salvar o mundo da destruição do Lavos?

A propósito, eu mudei pro Chrono Trigger, mas não abandonei meu Charizard.