Blackfish (Ou o Inesperado Documentário Extremamente Bacana Sobre Baleias)

Assisti Blackfish, um documentário sobre a trajetória da vida de uma baleia assassina (Tilikum) que participava de apresentações em parques aquáticos e esteve envolvida em alguns trágicos acidentes com seus treinadores. Mostra também algumas outras baleias dos parques e outros acidentes, uns não tão trágicos quanto outros.

Apesar de não falar sobre qualquer outro animal, o documentário te deixa com a pulga atrás da orelha, te faz imaginar como é a vida, não só dessas baleias, mas todos os bichos de parques aquáticos e zoológicos. Resumindo: dever ser uma merda!

O ponto interessante é acompanhar toda a vida de Tilikum, desde o momento em que foi capturada, o primeiro parque, como ela foi atacada por outras baleias em outros parques, todos os acidentes que a envolveram e todas as mentiras, enganações e ~tramóias~ que os parques fazem para manterem esses animais.

Na verdade a última palavra que podemos usar pra descrever as mortes dos treinadores é “acidente”, pois este significa que algo trágico aconteceu e ninguém pode prever. Bullshit. Até uma pedra debaixo de outra pedra debaixo de uma montanha debaixo de um oceano debaixo de um meteoro chegando na Terra, saberia que prender animais e obriga-los a fazerem um show, umas piruleta, umas voltinha nuns arco, daria errado.

Primeiro indício: O nome do bicho.

Hoje em dia conhecemos muitos animais perigosos e que de alguma forma ameaçam nossa vida. Nós temos jacarés, tubarões, cobras, elefantes, leões, etc. Poucos são os que tem a coragem de “brincar” com esses animais e menos ainda são aqueles que fazem dessa brincadeira um show num dos maiores parques do mundo.

Nós temos um conceito de baleia formado nas nossas cabeças: um puta bicho gigante que mora no oceano. Agora imagine um animal conhecido como “Baleia Assassina”: um puta bicho gigante que mora no oceano QUE MATA AS PESSOA TUDO POR ISSO NAO VACILE!

É como chamar o Tubarão de “Golfinho do Capeta”, Jacaré de “Grande Lagarto do Inferno”, Elefante de “Capivara Amaldiçoada com Tromba”, Cobra de “Minhoca com Veneno Mortal”, Leão de “Gatinho Estripador de Humanos, Saída Estratégica pela Esquerda”.

Você não fica perto de animais com esses nomes. Esses são os que você deixa quietinho, tranquilinho, porque um vacilinho e você se fodeuzinho.

Ela não chama Baleia Assassina por escolha própria. Ela não viu num seriado e colocou de nickname no twitter, no personagem de World of Warcraft. Algum humano deu esse nome como aviso.

É tipo dar uma volta de mão dada com o Homem do Saco num bosque escuro. Você não faz esta merda. É tipo ler a placa “Não pule desta montanha, é muito alto, muito alto mesmo, você vai morrer com certeza, não há menor chance de sobrevivência, sério!” e pular. Você. Não. Faz. Esta. Merda!

Segundo indício: O tratamento.

Vamos imaginar: Você vivia na sua casa, ia para todos os lugares dela, as vezes até saía dela, mas sempre voltava. Então alguém decide que você e pessoas totalmente desconhecidas vão passar a maior parte da vida na cozinha, sem poder sair de lá. Uma vez por semana você pode, sei la, jogar videogame, mas com uma platéia GIGANTE te observando. Nos outros dias da semana você fica treinando no modo escravo suas habilidades videogamísticas pra não fazer feio pra plateia.

Só de escrever toda essa situação eu já estou meio estressado, meio agitado e nervoso. Me debati aqui na parede, bati no meu irmão, afoguei meu treinador, situação horrível aqui!

Pois então, é mais ou menos isso que acontece com essas orcas. O modo de vida delas acarretaram em muito estressa e uma espécie de depressão que às deixavam instáveis e com comportamentos agressivos! Não importa o quão amigáveis sejam os treinadores, o quão forte é o elo entre eles e os animais, o quão bem os animais são tratados. Uma hora vai dar erro.

Enfim… Assistam Blackfish. Tem histórias incríveis e te mostra uma outra forma de ver o mundo animal.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s